01/11/2007

suspiro... há dois dias estão tentando me convencer que a tulipa (taça) tem alguma semelhança com a tulipa (flor). há dois dias estão afirmando que não tenho boa vontade ou nunca fico suficientemente embriagado pra perceber essas coisas. o problema é justamente esse: nunca fico suficientemente embriagado. para olhar através desse caleidoscópio que distorce tudo a partir de adivinhações e comparações do tipo flor em copo de vidro, diálogos e cenários e comportamentos imaginários, acreditando exclusivamente nas próprias conclusões, é preciso ter muuuuita boa vontade! óquei, algumas vezes sou precipitado, fantasio algumas lendas urbanas e depois tenho que recuar como se tivesse levado um tapa na cara — e sei do que estou falando. tsc! mas não penso em me vingar... não, não, não sou assim! espero ter merecido e que aquele não tenha sido o nosso "final feliz". para algumas situações, só me resta manter o bom-humor. e talvez, eu disse "talvez", exista mesmo alguma semelhança entre a flor e a taça.

2 comentários:

Silvia Chueire disse...

Rogério,

Pra ser franca não entendi nada (era pra entender?). Nada sei sobre precipitaçôes, e a esta altura da minha provecta idade não sei muito). Mas uma coisa eu aprendi: mesmo que pensemos que não, há horas em que estamos pra lá de suficientemente embriagados. O que nunca vem ao caso porque nunca pensamos que estamos. Somos sempre o máximo e sabemos de tudo.
A única coisa que posso lhe dizer com certeza é que caipiras de vodka são uma coisa ótima. Er...Samba também. : /

Rogerio B. disse...

Silvia,
pra ser franco, também não entendi nada do que escrevi... tenho o (não recomendável) hábito de escrever sem pensar ou fazer pausas. precipitações...

e guria de "provecta" idade (risos... essa tive que procurar no dicionário!), clicando aqui e ali nesta manhã nublada e silenciosa em Porto Alegre, enquanto colocava as leituras e e-mails em dia, descobri que "todo dia é sempre ontem". gostei demais!

beijos
ps. concordo com a vodka e o samba... sem precipitações! :P