12/03/2007

só agora tomei conhecimento de que a revista IstoÉ elaborou uma lista com os nomes dos 100 brasileiros mais influentes de 2007 — quase tive uma labirintite tentando entender esse 2007, achando que o correto seria 2006, procurando lembrar desesperadamente o ano em que estamos. será 2008? como esse detalhe cronológico não tem nenhuma importância, segui em frente. conferindo um por um os nomes citados percebi que a minha decisão, aceitar pacificamente a vida como ela é e o Brasil do jeito que está, faz sentido. só achei uma injustiça o Kibe Loco ser o único blogueiro mencionado. Cora Rónai, com sua indefectível trupe de felinos adestrados exibidos em jabás de celulares-tri-bacanas, e Gravatá, colunista da fake-society-conectada-e-sabe-se-lá-mais-o-que, também mereciam figurar ao lado de Bruna Surfistinha e todos aqueles influentes cidadãos desse país que provoca uma vontade de levantar da cadeira e agir com determinação e... hmf, pensando bem, melhor deitar no sofá e deprimir mais um pouco.

3 comentários:

Ane disse...

Bom...
No entanto, há um pequeno consolo. Sim. Há mesmo! O jornal O Globo em sua revista de domingo fez uma lista das "dez maiores celebridades da Internet no Brasil". É vero. Infelizmente, não estão todos os teus preferidos. Mas a surfistinha está e o Kibe também, além do cocada (confessa, vc tinha pensado nele, mas na hora de escrever se atrapalhou, né? afinal cocada e kibe... enfim!).

Além desses, tem o Interney, a MariMoon (vc conhecia??? eu juro que estou ficando com minhas informações defasadas!!!), o cara do Creative Commons, o charges.com, dois videolog e uma pessoa legal.

Pois então. Eu achei legal que tinha uma pessoa legal numa lista de dez "celebridades", mesmo pensando que eu não gostaria de ser legal a este ponto.

Não fala muito, viu? Daqui a pouco vou ver uma "coisa sem nome" em alguma dessas listas.... e vou dar risada! Hehehe!!!

Não vou comentar o post debaixo porque está muito grande. E o meu comentário aqui também.

beijinho beijinho beijinho!!!
;)***

Sergio Fonseca disse...

esse negócio de cocada e kibe é o seguinte. tem gente que come a sobremesa primeiro. é questão de gosto. eu sou tradicional. mas não como porcaria.

O fato é que para ser uma celebridade na internet, tem que ser intelectual como Bruna Surfistinha, cujo primeiro livro já é um best-seller traduzido em 10 idiomas.

Ok. Este é o país das oportunidades. O presidente foi torneiro mecânico, a primeira dama, babá. Nada mais justo que MariMoon, Bozo, Bam-Bam, Gugu, Kibe, João Kléber e outras aberrações sejam ícones da mídia.

O cara do creative commons é um gênio.

Rogerio B. disse...

Ane,
viu só? depois você reclama que meus textos são muito extensos — simplesmente não cabe tudo num parágrafo. pior que lembrei do Cocada, do Contraditorium, do Catarro Verde... vixi!

MariMoon não conhecia. é uma travesti né? legal, um blog de travesti, isso que é inclusão!

e se a "coisa" aparecer numa lista dessas, quero meu cachê! não vou ficar dando IBOPE pro Globo sem receber nada em troca!

beijin, beijin, xau, xau!

Sergio
kibe com cocada deve dar uma indigestão violenta.

no Brasil existe um culto a pobreza e ao fracasso, fazer o que? é o sentimento de culpa, tô dizendo. os caras falavam que tudo ia ser diferente. não é.

legal a idéia do cara do Creative. eles tem umas caras de nerds e reunião no Second Life pra eleger a nova diretoria foi bom demais! deviam fazer isso nas reuniões de condomínio.

abraços