02/01/2008



depois de dois dias baixando o maldito torrent diretamente da Palestina, Israel, Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Argentina, Chile, Grécia, Inglaterra, Irlanda, França e um outro país lá que não reconheci a bandeira... eu, um suburbano portoalegrense, brasileiro, vou assistir "I'm not there" com legendas em espanhol! é a globalização minha gente! ou para desespero do Sergio, a tal da inclusão digital!

up: meio caipira, pretensioso, excessivamente americano, com referências demais, uma trilha sonora muito legal — tudo é Bob Dylan, lógico! a cena hilária é quando aquele quarteto britânico irritante é mostrado como um bando de... britânicos! Richard Gere não coloca tudo a perder — esse cara é um mistério inexplicável. Cate Blanchett e Christian Balle são a mesma pessoa? quem gosta de Dylan vai dizer que o filme é... ahn... assista! quem não gosta ou não conhece, não vai entender nada. nenhuma novidade além daquela que todos já deveriam saber: toda esperança e experiência humana, por mais estravagantes, não mudam nada. uma hora todos precisamos dormir... até mesmo Bob Dylan. e bateu uma saudade dos meus discos de vinil.

2 comentários:

Ane Ro disse...

Eu gosto dele.
Vou assistir, claro. Mas já sinto medo de preferir ficar colada ao meu "Desire"... chorando "oh sister" e suplicando "one more cup of coffee".
Beijo, guri.

Rogerio B. disse...

eu tinha Desire em vinil... e Infidels e At Budokan e... putz, acho que escutei Bob Dylan demais! mas foi legal assistir ao filme. lembra de uma época remota numa galáxia muito, muito distante! :P

beijos

ps. esse blog tá atirado às traças!